RESILIÊNCIA PARA PROFISSIONAIS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

A chamada “Sociedade do Conhecimento” (Drucker, 1999) caracterizada pela internacionalização dos mercados, por pressões por produtividade e competitividade que as empresas vêm sofrendo, está trazendo sérias consequências para os profissionais, principalmente para os atuantes nas áreas de Tecnologia da Informação, a TI.
Certamente, se você trabalha nesta área, sabe o quanto ela vem evoluindo e o quanto você mesmo pode comprovar, durante a sua carreira, a quantidade de transformações no modo de trabalhar, que esta área vem passando – mesmo que você tenha menos de 5 anos de atuação na área de TI. Segundo o relatório do Gartner 2013 – Cool Vendor, este cenário não é situacional, trata-se de uma condição que precisa ser continuada e estimulada para tornar-se ainda mais estrutural.
A mudança é o fator determinante da sobrevivência e continuidade da TI, porque esta área continua sendo a alavanca para a estratégia corporativa e o sucesso organizacional das empresas. A mudança passou para a condição de ter que fazer parte do DNA da área de TI, nas palavras do relatório, “o futuro da TI é assegurado como um agente de mudança e o sujeito da mudança”.
Desta forma, cada vez mais aumentará a demanda por profissionais de TI mais especializados, com atribuições mais complexas, com maior capacidade de gerenciamento avançado de informações, de adaptação e maior habilidade analítica. A tendência é de um cenário onde a TI será um ambiente ainda mais dinâmico, criativo e essencial para o negócio!
Boa notícia? Vamos com calma… Um crescimento ainda mais avassalador, que acaba sendo desordenado, onde as empresas buscam sua sobrevivência a qualquer preço, ou melhor dizer, a qualquer custo. Compradores de serviços com prazos cada vez menores e com orçamentos cada vez mais apertados, acarretando no esgotamento dos profissionais de TI, catalisado por toda a pressão por resultados. Certamente, você já viu esse filme antes… Nesta condição, mais do que nunca, os profissionais de TI precisam ficar atentos a algo que costuma ser “deixado para o futuro”, os efeitos deste cenário em suas vidas. Isto, por uma questão de pura sobrevivência, física e emocional.
O profissionais de TI são fortes e determinados por natureza, mas com frequência ouvimos no mercado uma típica frase: “Não aguento mais essa área!”. Esses profissionais precisam movimentar-se com o mesmo afinco que fazem no trabalho, para o desenvolvimento da capacidade de resgatar e fortalecer comportamentos para o adequado enfrentamento do estresse em seu dia-a-dia. Resiliência é diferente de Resistência! Precisam preservar a sua capacidade de manter o foco na solução do problema (o que são muito bons em fazer), administrando suas emoções, sem precisar de confronto ou de afastamento da situação – estratégias que só aumentam o estresse interno. Enfim, está mais do que na hora destes profissionais priorizarem o desenvolvimento do comportamento RESILIENTE.
A boa notícia, então, é que a RESILIÊNCIA pode ser aprendida e está ao alcance de todos que queiram desenvolvê-la. Somos capazes de resgatar esses comportamentos e de consolidá-los. Para isso você precisa encontrar um caminho para fortalecer sua cesta de comportamentos e organizar suas crenças para o enfrentamento efetivo das adversidades, aproveitando sua vida e as oportunidades que estão diante de você.
Soraya Oliveira, Coach em Resiliência

Atenciosamente,

 
Fhillip Rodrigues

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *